A Terraprojectos...
Foi em 1999 que iniciámos o nosso projeto, acreditar nas potencialidades do setor agroalimentar português, apostando nele. Hoje, em parceria com os nossos clientes ― e porque também eles acreditam ―, estamos convictos de que já contribuímos para o reforço da sua competitividade, valorização e inovação, é esse o nosso permanente desejo.

20 Dez. 2018

DEZEMBRO, TEMPO DE RESOLUÇÕES… PORQUE NÃO UM KIT KAT DE CHÁ VERDE? | MARKETING ESTRATÉGICO

Chega o fim do ano e com ele um balanço. Na agricultura os “fins de ciclo” dependem do tipo de cultura, no entanto, os últimos meses acabam por se revelar um período de maior reflexão. Na visão de um marketeer diríamos que é tempo de fazer uma análise do ponto de situação actual com a coragem e a capacidade de autocrítica, de avaliação de desempenhos, de objectivos alcançados, ou não. E é aqui que se inicia o processo de reflexão estratégica: onde se está, onde se pretende estar e de que forma o conseguir. Esta urgência de parar e reflectir sobre os factores críticos de sucesso do seu negócio, as suas vantagens competitivas perante a concorrência, contribuindo para realinhar a sua visão estratégica de futuro, não é fácil, é um planeamento exigente, ainda mais, tendo presente a dinâmica de mercado a que se assiste. E é nesta fase que muitas vezes se recorre a consultoras estratégicas como a TerraProjectos. A relação entre a oferta e a procura defronta-se hoje a uma escala global e cada vez mais criativa. Se por um lado, o consumo, nas suas diferentes variantes, se tem vindo a alterar (desde o seu formato e logística – o incremento das vendas online; a evolução de novos conceitos de distribuição – a título de exemplo, a UberEats, serviço que, em parceria com restaurantes, faz entregas de refeições em casa), entre outros, que obrigam a uma reinvenção dos sectores mais tradicionais; por outro, também os valores de consumo se alteram ou afirmam. O factor “experiência de consumo” é cada vez mais uma realidade e exige uma reflexão estratégica, naquela que é hoje a geração dos millennials (jovens nascidos nas décadas de 80 e 90). E é sobre esta nova geração que nos devemos debruçar, não só na perspectiva de consumidores, mas também na perspectiva de colaboradores.
Dezembro é um mês para reflexões e resoluções. Embora a decisão estratégica seja, na maior parte das vezes, uma decisão solitária, a evolução de negócio deverá ter sempre como base uma reflexão partilhada com a equipa que o integra, independentemente da sua dimensão. A gestão de recursos humanos é tão importante como o desenvolvimento de um bom produto ou serviço. Equipas motivadas que, perante os desafios e as dificuldades, se envolvam nas soluções de forma madura e profissional é cada vez mais difícil, ainda mais nesta tal geração que se foca muito, e cada vez mais, em si. Na sua evolução profissional, na gestão do seu tempo, sem muitas vezes ter noção da necessidade do espírito de sacrifício colectivo. Há dias li um artigo de opinião: “Ninguém se deve matar de trabalhar. Mas esforço e determinação ainda são conceitos positivos em qualquer empresa do planeta”. Opinião que partilho. Só com esta atitude se pode encontrar soluções que continuem a surpreender o consumidor, que inovem. Há dias li um outro artigo: “Acabou de chegar o Kit Kat verde, feito com um dos superalimentos do mundo fit, um novo sabor a matcha e chá verde”… Talvez não faça muito sucesso nesta fase natalícia, mas talvez seja uma opção para uma dieta de resolução de ano novo!
 
Gisela Pires
Marketing e Comunicação
Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.